Apesar da lanterna no hexagonal, Novo Esporte tem um dos destaques da competição

Apesar da lanterna no hexagonal, Novo Esporte tem um dos destaques da competição

Apesar da lanterna no hexagonal, Novo Esporte tem um dos destaques da competição

Após uma excelente primeira fase, quando venceu seis, das oito partidas disputadas, o Novo Esporte Clube Ipatinga fez uma campanha irregular no hexagonal final, com apenas sete pontos conquistados. Mas isso não tirou o mérito do clube de ter um dos destaques da competição: o jovem goleiro Thierry.

Natural de Belo Horizonte, o arqueiro Thierry Hendrio Santos, de apenas dezenove anos e com seus 2 metros de altura, fez a sua categoria de base no Acesita – tradicional clube ipatinguense com relação às categorias de base – e esteve no Funorte, de Montes Claros, disputando o Campeonato Mineiro Júnior 204, além de uma participação no Módulo II deste ano, com a camisa do Social, de Coronel Fabriciano. Mas a relação do goleiro com o Novo Esporte vem desde 2013, quando a equipe surgiu no cenário profissional.

Thierry acompanha a trajetória da bola

Thierry, ao fundo, acompanha a trajetória da bola (Foto: Vale do Aço Esportes)

Mas a relação de Thierry com o Novo Esporte vem desde 2013, quando o jogador se profissionalizou pela equipe ipatinguense, fazendo parte do primeiro elenco profissional do Quero-Quero, como é carinhosamente chamado o Novo Esporte. Após dois anos no elenco profissional, o jovem recebeu sua primeira oportunidade como titular neste ano e não deixou passar, mostrando confiança ao treinador Pretinho da Mata.

Nesta temporada, o jovem goleiro foi destaque, pelas emissoras locais, em várias partidas do Novo Esporte no Campeonato Mineiro da Segunda Divisão. O Portal da Segundona Mineira entrou em contato com o arqueiro, que falou o seu ponto de vista sobre as suas atuações
– Graças a Deus fiz um bom campeonato. Particularmente, penso que os meus melhores jogos foram em Formiga (Formiga 2×1 Novo Esporte) e em São João del-Rei (Figueirense 3×0 Novo Esporte), ambos pelo hexagonal final. Fui eleito, inclusive, o melhor em campo pelas rádios locais. Isso é resultado de um trabalho sério e bem feito, mas é melhorar mais para que ano que vem conseguimos o tão sonhado acesso.

De acordo com Thierry, ainda não tem nada acertado para 2016. Ele não escondeu que já houveram ligações de equipes que disputarão o Campeonato Mineiro do Módulo I e II, mas preferiu não revelar. Após uma temporada de muito trabalho, o jogador curte férias ao lado da família.

O Novo Esporte teve o melhor aproveitamento – ao lado de Valeriodoce e Uberaba Sport – da primeira fase, com 79% (seis vitórias, um empate e uma derrota). No hexagonal final, a coisa desandou: foram sete derrotas, um empate e duas vitórias, culminando com um aproveitamento de 23%. Fundado em 2013, esta foi a terceira participação do Novo Esporte na Segundona Mineira, sendo que foi a primeira vez que o clube chegou ao hexagonal final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *